segunda-feira, 4 de abril de 2011

O Olho da Rua - Resenha

o-olho-da-rua_eliane-brumO título do livro já diz tudo sobre a obra da ótima jornalista Eliane Brum. “O Olho da Rua, Uma Repórter em Busca da Literatura da Vida Real” é o puro jornalismo investigativo, suado. Eliane selecionou dez reportagens das muitas que fez na Revista Época e publicou em 2008 o livro que mostra a realidade vivida por ela.

Ao longo das matérias – cinco urbanas, quatro na Amazônia e outra uma revelação pessoal da vida da autora – a gaúcha constrói seus textos de tal forma que parece que cada letra, cada palavra escrita não poderia ter se encaixado em outro lugar. Eliane tece histórias reais e descreve vidas a cada reportagem, de parteiras na Amazônia aos últimos dias da vida de uma ex-merendeira.

Das reportagens captadas por ela a mais reveladora é um desafio em um local desconhecido e sem acesso ao resto do mundo. O texto mostra logo de cara o isolamento do lugar. “Para onde eu fui, só havia mapa para chegar ao ponto de partida.”

A entrega em O Inimigo Sou Eu e seu sofrimento nos faz tolerar a dor junto dela. Poderíamos discutir aqui o fato de a repórter ser a notícia, mas é preciso entender que essa era a pauta proposta.

elianebrumEntretanto, de todas as mais de quatrocentas páginas do livro, as que mais causam comoção e nos deixa com o coração pra lá de apertado são as que contam a vida de Ailce, uma paciente que Eliane acompanhou nos últimos meses de vida. Aqui novamente caberia discutir o modo como a jornalista se aproxima de sua fonte, porém como a própria autora diz, “Estas (intervenções com a fonte) nem sequer dizem respeito ao jornalismo. Só à humanidade”.

É imprescindível também a leitura das reportagens na Amazônia e Expectativa de Vida: Vinte Anos, esta última um estudo revelador sobre as mortes decorrentes do tráfico, baseada no documentário “Falcão – Meninos do Tráfico”. Outro adendo é o prefácio de Caco Barcellos, mais um jornalista talentosíssimo e de credibilidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário