terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Pré-Libertadores 2011

Seguindo com os times que disputam a Pré-Libertadores, hoje destaque para um dos clubes que mais tradicionais do torneio, o Cerro Porteño. Os paraguaios enfrentam o Deportivo Petare, que pela primeira vez joga a Libertadores. Na verdade, a estreia com esse nome, visto que o clube chamava-se Deportivo Itália até ano passado e já foi conhecido por Deportivo Italchacao. Mauro Cezar Pereira o chamaria de Deportivo Itinerante.

No outro duelo o Unión Española chega para sua nona Libertadores, enfrenta o tradicional representante boliviano Bolívar. Os bolivianos disputam sua vigésima sétima TLA e chegam como vice campeões do Clausura 2010. Já os chilenos tiveram que passar pela Liguilla e vencer o Audax para disputar a competição.

Parte 2

Club_Cerro_Porteno Cerro Porteño – Paraguai

Participações: 33

Melhor Participação: Semifinalista – 1973, 1978, 1993, 1998 e 1999

Última participação: Fase de Grupos - 2010

Artilheiro: Arrúa 13 gols

Maior vitória: 7x0 Aurora BOL (1964)

Pior derrota: 1x9 Santos (1962)

Apelido: El Ciclón

Em 1962 o Cerro enfrentou o Santos de Pelé e levou uma goleada histórica, 9 a 1. Pelé marcou 2, Pepe 2, Coutinho 3, Zito e Dorval completaram. Além disso, o clube pode orgulhar-se, ou não, de ter sofrido gol de Pelé, Zico e Ronaldo.

Dono da maior torcida no Paraguai o Cerro jamais venceu a Libertadores e para piorar seu maior rival Olímpia é tricampeão.

Depotivo Petare – Venezuela

Participações: 8

Melhor Participação: Quartas de final – 1969Deportivo petare petare

Última participação: Fase de Grupos - 2010

Artilheiro: Nitti 9 gols

Maior vitória: 3x0 Barcelona EQU (1964)

Pior derrota: 0x8 Booming BOL (1985)

Apelido: Los Azules

Já faz tempo desde a última boa campanha do clube na principal competição sul-americana, na verdade a única vez que o clube passou da primeira fase, em 1969. Foram 25 anos de espera até o retorno ao torneio ano passado. De lá pra cá o clube mudou de nome e passou de Deportivo Itália para o atual.

Ano passado o time venezuelano marcou apenas um ponto em 18 disputados, contra o Cruzeiro em Caracas.

CD_Union_Espanola Unión Española - Chile

Participações: 8

Melhor Participação: Vice – 1975

Última participação: Fase de Grupos – 2006

Artilheiro: Farias 7 Gols

Maior vitória: 7x2 Huachipato -CHI (1975)

Pior derrota: 0x5 Santos (1973)

Apelido: Hispanos

O clube perdeu seu principal jogador para a disputa do torneio, o argentino Canales tranferiu-se para La U. Aúltima grande campanha dos Hispanos foi e 1994 quando eliminou o Cruzeiro e perdeu para o São Paulo. Na época o clube tinha o meia Sierra, que depois foi contratado pelo São Paulo.

Campanha histórica de 1975.

Huachipato 0, Unión Española 0
Jorge Wilstermann 1 (Da Costa), Unión Española 1 (Palacios)
The Strongest 1 (Bastida), Unión Española 1 (Spedaletti)
Unión Española 7 (Palacios, Véliz, Las Heras, Trujillo, Machuca, Gaete e Ahumada), Huachipato 2 (Sintas e Díaz)
Unión Española 4 (Trujillo 2, Véliz e Palacios), Jorge Wilstermann 1 (Da Costa)
Unión Española 4 (Las Heras 2, Palacios e Machuca), The Strongest 0:

Liga Dep. Universitaria 4 (Polo Carrera 2 e G. Tapia 2), Unión Española 2 (Trujillo e Gaete)
Unión Española 2 (Trujillo e Ahumada), Universitario 1 (Ore)
Unión Española 2 (Trujillo e Hoffmann), Liga Dep. Universitaria 0
Universitario 1 (Palomino), Unión Española 1 (Spedaletti)
Unión Española 1 (Ahumada), Independiente 0
Independiente 3 (Percy Rojas, Elvio Pavoni e Bertoni), Unión Española 1 (Las Heras)
Partida de desempate no estádio Defensores del Chaco em Asunción (Paraguai)
29/06/75: Independiente 2 (Ruiz Moreno e Bertoni), Unión Española 0

Bolívar – Bolívia

Participações: 26

Club_Bolivar Melhor Participação: Semifinalista – 1986

Última participação: Fase de Grupos – 2010

Artilheiro: Salinas 23 Gols

Maior vitória: 7x0 Minervén - VEN (1997)

Pior derrota: 0x7 Boca Jrs (2007)

Apelido: La Academia

Dono da nona maior pontuação da história do torneio, o clube azul de La Paz nunca chegou à final da TLA. A chamada Máquina Celeste da década de 1980 foi o melhor momento do clube, com um ataque arrasador com Salinas e o peruano Hirano.

Chutes:

Aposto na classificação do Cerro Porteño pela tradição e os Hispanos do Unión Española devem passar fácil, o problema é a altitude de La Paz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário